Física Nuclear e a Datação de objetos de arte

Os testes nucleares ocorridos no século XX deram origem a uma grande quantidade de carbono 14 que se misturou ao radioisótopo cosmogênico presente em toda a biosfera.

Os objetos de arte possuem concentração isotópica característica dos materiais que os compõem.

Fraudes produzidas com materiais posteriores aos testes nucleares podem ser detectadas pela presença de carbono 14  em grandes proporções. Assim, o arbono 14 pode ser usado para atestar a antiguidade de um objeto.

Leia mais sobre esse tema:

Oliveira, Fabiana M., et al. “Radiocarbon analysis of the Torah scrolls from the National Museum of Brazil collection.” Nuclear Instruments and Methods in Physics Research Section B: Beam Interactions with Materials and Atoms 361 (2015): 531-534. https://doi.org/10.1016/j.nimb.2015.02.014